Bárbara Lemos
Follow me

❤️

❤️

Foram 9 dias de internamento da minha Rafinha, sendo que em quase 4 deles estivemos, eu e ela, em isolamento absoluto… estarei sempre do lado da minha filha, em todos os momentos mais difíceis, em cada internamento. Se me custa? Não, não me custa estar isolada do mundo para poder apoiar a minha filha na sua luta. Mas há algo que me deixa angustiada… e a minha outra filha?

 

Como explicar a uma criança de 5 anos que a mãe “escolheu” ficar com a irmã mais pequenina?

 

Este é um tema que mexe muito comigo… não quero nunca que a Kika pense que escolhi a irmã… até porque isso é mentira. Escolhi as 2, elas sim são a minha prioridade… mas a mais pequenina tem precisado mais de mim!

 

Desde que fiquei grávida da Rafinha que tentei incluir a Kika em tudo o que diz respeito à irmã e manter as mesmas rotinas… tenho conseguido, mas há alturas em que é impossível, nomeadamente nos internamentos.

 

A Kika sabe tudo o que se passa com a irmã. Sempre lhe fui dizendo que a mana precisa mais da nossa ajuda para aprender as coisas, mas houve um dia em que tive de lhe contar tudo, explicar exactamente o que se passava para que ela pudesse ficar mais tranquila. Chorei muito nesse dia mas tb já sabem que eu sou chorona… fui buscar a Kika ao colégio e senti-a mais inquieta, estranha.. o que se estaria a passar? Ela não dizia nada, dizia que estava tudo bem, mas eu sentia que não estava. Adormeci a Rafa e quando pensava que a Kika já estava a dormir, ela vem ter à minha cama a chorar… na escola umas meninas tinham-lhe dito que a irmã ia morrer, e ela soluçava sem conseguir parar… gelou-me o coração, perceber a angústia que ela estava a sentir e chorei com ela, abracei-a e depois expliquei-lhe tudo…

 

Quem conhece a Kika, sabe que é uma criança muito meiga, muito compreensiva e às vezes até parece mais adulta do que apenas os seus 5 anos. Estávamos a tentar protegê-la mas aconteceu exactamente o contrário… mas ficou tudo bem. A Kika ajuda imenso a mana em casa, vai muitas vezes levá-la às terapias e é super engraçado ve-la em casa a imitar as terapeutas para ajudar a irmã 😍 é maravilhoso ver a relação das 2, a paixão que têm uma pela outra…

 

Quanto aos internamentos, é duro nao poder estar com a Kika e pensar o que poderá ir naquela cabecinha… tento compensa-la ao máximo, mas fico sempre com o meu coração apertadinho… Não a compenso com presentes, a melhor forma de a compensar é com tempo com ela, actividades pensadas para ela e com MUITOS miminhos e beijinhos…

 

E pronto, hoje é domingo e por isso um dia só para elas ❤️ Vamos aos miminhos 😍

 

P.S. Fotos tiradas durante o internamento, dias difíceis e acho que a minha cara de cansada diz tudo…

 

No Comments

Post A Comment