Bárbara Lemos
Follow me

CARTA ABERTA: VAMOS MUDAR MENTALIDADES?

CARTA ABERTA: VAMOS MUDAR MENTALIDADES?

Vamos tentar mudar mentalidades??

 

Uma criança que tenha dificuldades de aprendizagem, que tenha nascido com algum problema de saúde é chamada de diferente, especial.. já para não falar noutros termos totalmente depreciativos. Eu já falei disto há uns tempos mas cada vez me revolta mais.

Hoje a minha filha mais velha veio-me perguntar porque é que a irmã era uma menina especial e ela não (algum adulto que lhe disse isso). PASSEI-ME!!! Claro que é especial, tal como a irmã.. E também é diferente porque todos nós somos diferentes.. Porquê dar títulos? Porquê tantos estereótipos? Não percebo…

 

1º Hoje estive a brincar com a minha bebé no jardim do nosso prédio. Quem conhece a Rafinha sabe perfeitamente que apesar de já andar, tem ainda muitas limitações, é muito trapalhona, tem uma espasticidade completamente diferente que a limita, cai muito e precisa muito da nossa ajuda. Estava eu a passear e a brincar com a Rafinha e é então que reparo numa vizinha, a olhar para a minha filha com um ar de desprezo absoluto. Por andar de forma diferente não pode brincar no jardim como os outros meninos???

 

2º Há uns dias atrás estávamos num parque infantil e reparamos numa mãe que não tirava os olhos da Rafinha, aquele olhar de “Meu Deus, que andar terrível” (já para não dizer outras coisas).. A dita senhora estava tão atenta à minha filha que se esqueceu que tinha a filha dela (que devia ter uns 3 anos) pendurada num baloiço e deixou cair a menina e bateu em cheio com a boca no chão ficando a sangrar.. E o que fez a senhora? Pegou na filha e disse: “desculpa filha, estava a olhar para aquela menina a andar torta”!!!!

 

Eu sei que vou ouvir isto e ver estas cenas a vida toda, é triste mas é a verdade…  E estou totalmente preparada. Mas e se em vez de repararem nas coisas más, reparem-se no sorriso lindo que a minha filha tem e nas conquistas que faz? As pessoas só reparam no que faz mal e no que não consegue atingir…

Estas são apenas 2 das histórias que já vivemos, 2 histórias recentes…

É triste, é revoltante… Não é essa a mensagem e os ensinamentos que quero passar à minha filha Frederica, não é isso que quero que ela pense da irmã… somos todos especiais, somos todos diferentes e é na diferença que reside a beleza das coisas… Se as pessoas se preocupassem mais com as coisas realmente importantes se calhar tudo era muito mais fácil…

 

PENSEM NISSO… e se fosse com vocês, como se sentiriam? Acreditem que eu vivo bem com tudo isto, mas custa-me muito ver o que a Kika sente, o que ela ouve… E quando a Rafinha se começar a aperceber? Ponham-se no lugar destas crianças, destas pessoas e de famílias como a nossa… Não vou desistir de lutar pela felicidade das minhas filhas e pelos seus direitos. A minha filha tem direito a frequentar os mesmos espaços, a andar nos mesmos colégios, a brincar como qualquer outra criança… afinal é apenas uma criança, diferente como todas as outras são!!!

 

 

1 Comment
  • sameiro fernandes
    Posted at 23:44h, 05 Outubro Responder

    D.Barbara cada vez mais ademiro a senhora você e uma super……. mãe não ligue a essa pessoas para criticar não falta quem agora para fazer isso já é mais complicado. Continua assim para a frente é o caminho amanhã é outro dia. Tudo de bom para a sua família e para as suas duas lindas princesas

Post A Comment