Bárbara Lemos
Follow me

FINALMENTE… em casa ❤️

FINALMENTE… em casa ❤️

Este sim, este é o texto que eu queria escrever…

Depois de um dos maiores sustos da nossa vida, a nossa princesa sorridente voltou para casa, a andar pelo seu próprio pé, de mão dada com a sua grande companheira e amiga…

Foram dias de muita angústia.. depois de um erro médico terrível, depois de ter sido desprezada e mais uma vez ter sido tratada como uma mãe exagerada por uma médica, posso dizer que o restante serviço de Pediatria do Hospital de Guimarães foi fabuloso… desde equipa médica, passando pela equipa de enfermagem e auxiliares, foram de um extremo cuidado, de um grande carinho com a minha bebé e super profissionais. Passamos lá em Guimarães por análises e uma punção lombar com o intuito de descartar a primeira possibilidade de diagnóstico: uma meningite.. felizmente foi descartada essa hipótese…

Dois dias depois conseguimos transferência para o hospital pediátrico de Coimbra; não porque não tenha gostado do serviço de Pediatria do Hospital de Guimarães (porque realmente adorei e fiz questão de transmitir a muitos dos profissionais) mas porque é o hospital onde está toda a equipa que tem acompanhado a Rafinha e que melhor a conhece.

Entramos diretamente pelas urgências e aí o pânico começou.. fomos super bem atendidos pela equipa médica, foi logo chamada a equipa da neuropediatria, foram muitos exames, análises, ressonância magnética, eletroencefalograma, dormir sempre monitorizada, enfim… a prostração da Rafinha continuava, não reagia, a hipotonia, o não segurar sequer a cabeça, não conseguir sentar-se e nem pensar em ficar de pé, caía logo. Tudo apontava para uma encefalomielite de ADEM, todos os sintomas, todas as características… a Rafinha iniciou a medicação com megadoses de corticoides e em apenas 3 dias, a minha bebé “voltou”… não conseguem imaginar a sensação única de felicidade, as lágrimas de alegria… a minha bebé começou a sentar-se, a “falar”, a brincar e… a andar 😍

Toda a equipa de médicos, enfermeiros e auxiliares do hospital pediátrico foram fantásticos também… graças a tantos fantásticos médicos, tanto de Guimarães como de Coimbra, a minha bebé está bem 😍

Já estamos em casa…
Foram 9 dias metidas dentro de um hospital.. chorei MUITO, mas tive TANTO apoio.. muito obrigada, de ❤️

P.S. Quando estava a sair do Hospital de Guimarães, já com a minha filha na maca dos bombeiros para ir para a ambulância, cruzei-me com a médica que nos mandou embora das urgências. Fui-lhe perguntar o nome, porque ninguém mo tinha dito. Disse-me o nome e olhou para a minha filha e disse: “ah, eu vi esta menina nas urgências.. mas eu não tenho culpa de nada, ó mãe, eu não tenho culpa de nada”… a minha resposta foi “o problema é mesmo esse, viu a minha filha mas não olhou verdadeiramente para ela”… eu não a acusei de nada, eu não lhe disse nada, só lhe perguntei o nome. Não quis saber sequer o que se passava, apenas tentar “limpar” o erro dela.. Mais uma vez uma postura lamentável…

No Comments

Post A Comment