Bárbara Lemos
Follow me

TERAPIA OCUPACIONAL

TERAPIA OCUPACIONAL

 

E que melhor forma de comemorar o dia mundial da Terapia Ocupacional do que contando-vos um pouco desta terapia que a Rafinha faz e prestando uma homenagem/agradecimento aos profissionais que com ela trabalham?

 

Na sua génese, a Terapia Ocupacional consiste no tratamento de condições de saúde que afetam o desempenho das pessoas em qualquer fase da vida com o objetivo de lhes proporcionar o máximo nível de funcionalidade e de independência nas ocupações em que desejam participar. Desta forma, o Terapeuta Ocupacional avalia as funções sensoriais, percetivas, físicas e sociais do indivíduo, bem como os fatores ambientais que influenciam o seu desempenho nas atividades; identifica as áreas de disfunção e envolve o indivíduo num programa estruturado de atividades significativas de forma a ultrapassar as dificuldades proporcionadas pela sua condição de saúde. As atividades são selecionadas de acordo com as necessidades pessoais, sociais, culturais e económicas e refletem os fatores ambientais que orientam a vida do indivíduo, ou seja, nestas sessões são abrangidos vários problemas relacionados com as componentes sensoriais, motores, cognitivos, psicológicos e psicossociais, nas diferentes áreas de desempenho, nomeadamente nas atividades da vida quotidiana.

 

A Rafinha iniciou a ser acompanhada na Terapia Ocupacional aos 10 meses de idade e desde essa altura que os progressos têm sido imensos. Era uma terapia que desconhecia por completo, desconhecia as técnicas e as infinitas possibilidades existentes. E confesso que no início até achei que não seria importante. Mas estava tão enganada…

 

A Rafinha começou por ser acompanhada por uma terapeuta fantástica no Hospital Pediátrico mas não era suficiente. Cedo comecei a sentir que, apesar dos enormes progressos, a Rafinha precisava de mais estimulação, tinha capacidades para muito mais. Depois de algumas experiências, depois de alguns feedbacks também, estou neste momento confiante e 100% certa de que a Rafinha está a ser acompanhada por uma equipa fantástica, simplesmente as melhores 😉

 

Assim, comecou a ser acompanhada aqui em Coimbra na Clinic4you, mais concretamente no centro de desenvolvimento infantil chamado de Kids4You. Fui fazer a primeira avaliação com a Terapeuta Ocupacional e com a Terapeuta da Fala (um dia falo desta valência) e fiquei de imediato fascinada: dentro da terapia ocupacional havia um mundo por descobrir e técnicas que já tinha lido tanta coisa e das quais tinha as melhores referências. E desde esse momento que não mais paramos. A terapeuta Ocupacional é a Kátia Pereira; uma profissional fabulosa, com uma formação pós-graduada super completa e com conhecimentos e um empenho de admirar. Mas não basta ser bom no que se faz, também é preciso gostar-se e gostar de trabalhar com crianças e a Kátia é fabulosa nisso. Temos visto uma evolução incrível na parte cognitiva da nossa princesa sorridente e vamos continuar a trabalhar muito. Além da terapeuta Kátia (que com muita pena se vai ausentar durante uns tempos mas pelas melhores razões do mundo…), neste momento a equipa integra outros membros e a Rafinha começou esta semana a trabalhar com o terapeuta Tiago Rocha, com maior incidência na integração sensorial e trabalho visual. Estamos expectantes mas muito confiantes neste trabalho que vai ser desenvolvido. Todos sabem que a parte visual é uma das grandes limitações da minha pequenina e como tal vamos apostar muito nesta área. Iremos continuar a trabalhar na terapia favorita da Rafinha: o Método Padovan (não imaginam como ela tem evoluído graças a este método, somos 100% fã).

 

 

Testemunho da terapeuta Kátia Pereira:

“A Rafinha iniciou a intervenção em Terapia Ocupacional na Kids4you e desde logo demonstrou a sua boa disposição contagiante 🙂 Com o objetivo máximo de promover a sua autonomia nas diversas áreas de ocupação, o foco da intervenção centra-se nas competências visuomotoras e na integração de reflexos primitivos. É também realizada estimulação de forma mais global com a intervenção através do Método Padovan de Reorganização Neurofuncional. É de referir que todo este trabalho só faz sentido de forma articulada com todos os intervenientes no processo de reabilitação da Rafinha! A Rafinha colabora muito bem nas atividades propostas nas sessões de terapia ocupacional, pedindo por vezes para repetir os exercícios. Posiciona-se espontaneamente para fazer os exercícios que mais gosta e “brinca” à terapia em casa, tentando reproduzir os exercícios.”

 

Paralelamente, e de forma a complementar o trabalho elaborado semanalmente, e como já foi falado, de forma a potencializar todas as capacidades da Rafinha, procuramos uma clínica que nos proporcionasse um tipo de trabalho diferente, um intensivo, para dar aquele “boom” de informação que o cérebro da nossa pequenina precisa.

 

 

E assim conhecemos a CHS-CEI, em Braga… fizemos a avaliação em Maio deste ano e se dúvidas existiam, assim que me reúni com a terapeuta responsável pela equipa, a terapeuta ocupacional Sónia Silva, a minha decisão foi tomada de imediato. Sinceramente, senti que estava com um “crânio” como se costuma dizer… mas mais do que a quantidade de informação que me transmitiu depois de uma manhã a avaliar a minha filha, o que mais me cativou foi a paixão com que falou do trabalho a realizar, as técnicas, as expectativas e os pés bem assentes no chão com relação às capacidades da minha filha. Eu já lhe disse pessoalmente e volto a dizer: fiquei sua fã, totalmente “apaixonada”! Como todos sabem, devido a um problema de saúde grave, a Rafinha só pode fazer cerca de 8 dias do intensivo que tinhamos programado durar cerca de 4-6 semanas, mas não imaginam as conquistas que foram alcançadas nesses dias. Em Janeiro voltamos, estamos ansiosas… e aí faremos um relatório completo de todo o trabalho!

 

Testemunho da Terapeuta Sónia Silva:

“Trabalhar com a Rafinha é uma retroalimentação tão positiva de um carinho e alegria contagiantes! É uma menina que apela à nossa criatividade enquanto profissionais traduzindo um sorriso genuíno numa capacidade de aceitação rentável e produtiva de sessão para sessão! Afinal, tudo se torna mais fácil quando temos co-terapeutas como a sua irmã, a reguila e gira Frederica. Que a nossa experiência no CHS-CEI tenha sido basilar de tantas outras que demonstraste deter competência “minha BORBOLETA”!! Com carinho, da terapeuta Sónia.”

 

E pronto, eu só posso dizer que a minha bebé linda está a ser acompanhada por 2 equipas FANTÁSTICAS: vocês são as melhores, OBRIGADA POR TUDO… Se posso recomendar o trabalho destas equipas? Sem qualquer dúvida ou hesitação. São equipas diferentes mas têm várias coisas em comum: a vontade de ajudar as crianças com que trabalham, sempre com muito carinho e principalmente o trabalho em equipa (e não individualizado).

 

FELIZ DIA MUNDIAL DA TERAPIA OCUPACIONAL

 

 

No Comments

Post A Comment